• ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    segunda-feira, 6 de março de 2017

    Médicos são presos pela PF por cobrança ilegal de partos pelo SUS.

    (Foto: Reprodução/PF)
    Na manhã desta segunda-feira a  Polícia Federal declarou uma operação contra a cobrança indevida de partos que devem ser cobertos de foram integral pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um esquema que durava 13 anos e que teria movimentado  R$ 1,6 milhão, dois médicos foram presos preventivamente na cidade de Itaqui, Rio Grande do Sul.



    De acordo com a PF, durante as investigações, dezenas de mulheres relataram que tiveram que pagar dois médicos obstetras e um anestesista pelo parto de cesárea no Hospital São Patrício. O caso foi descoberto a partir de uma denuncia feita por um médico que fazia residência no local.


    Uma das pacientes gravou, com a ajuda da PF, o momento que um dos médicos cobrava pela cirurgia "se vai querer fazer cesárea com ligamento, ai eu vou te cobrar R$ 1,8 mil" afirma na gravação um dos dois médicos presos.




    Conforme a PF os valores de R$ 400 até R$ 1,8 mil eram desembolsados pelos médicos, apesar da internação ser feita pelo SUS. Quem a paciente não conseguia o dinheiro aguardava pelo parto natural. Pacientes relataram que ficavam vários dias em trabalho de parto, enquanto os médicos se negavam a fazer a cirurgia sem pagamento.

    Quer receber notícias direto no seu whatsapp sobre diversos assuntos? Então envie a palavra 
    'NOTÍCIA' para o número (92) 9-8133-6948 e pronto! Não é grupo e este serviço é totalmente gratuito.

    Policial

    Entretenimento

    Hora da Venenosa